Números relacionados ao consumo sobem no Brasil e impactarão no PIB em 2019

O PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil já teve sua previsão reduzida algumas vezes durante este ano. Entretanto, o Relatório Focus continua estimando melhoras para a economia: a previsão é de que o PIB aumente 0,82%.

Parte desse crescimento será impulsionada pelo consumo das famílias brasileiras, que aumentou nos últimos meses. De acordo com as projeções do IPC Maps 2019, a economia pode chegar a movimentar cerca de R$ 4,7 trilhões neste ano, sendo que 64,8% desse valor será representado pela somatória de bens e serviços.

O consumo de acordo com as classes sociais

A classe B, representando 20,97% dos domicílios, continua liderando o ranking com a previsão de que movimente R$ 1,67 trilhão (38,41%) dos recursos que devem ser gastos pelas famílias brasileiras neste ano. A classe C, com 48,08% das residências e que a cada ano aparece mais próxima, deve movimentar R$ 1,63 trilhão (37,5%).

Representando 2,45% das residências aparece a classe A, que deve elevar seus gastos para R$ 595,2 bilhões (13,68%). Por fim, vem a classe D/E, representando 28,5% dos domicílios, que deve registrar uma movimentação de R$ 452,9 bilhões (10,41%) em 2019.

No setor rural, a estimativa é ainda melhor. O movimento de recursos deve alcançar R$ 335,9 bilhões em 2019, enquanto no ano passado esse número chegou a R$ 304,8 bilhões.

O consumo por regiões

Estima-se que neste ano as regiões brasileiras manterão as mesmas posições obtidas em 2018.

Enquanto as capitais devem perder um pouco de espaço na área de consumo, tendo sua porcentagem reduzida de 29,6%, em 2018, para 28,9%, as cidades do interior mostrarão sinais de melhora, aumentando de 54% para 54,4%.

Os 50 maiores municípios brasileiros terão, juntos, um desempenho equivalente a 39,43%, representando R$ 1,848 trilhão de todos os recursos gastos no Brasil. O ranking dos municípios mostra que os 10 mercados com maior potencial são:

  • 1º lugar: São Paulo
  • 2º lugar: Rio de Janeiro
  • 3º lugar: Belo Horizonte
  • 4º lugar: Brasília
  • 5º lugar: Salvador
  • 6º lugar: Curitiba
  • 7º lugar: Fortaleza
  • 8º lugar: Porto Alegre
  • 9º lugar: Manaus
  • 10º lugar: Goiânia

Cidades do interior, como Campinas, Guarulhos, Ribeirão Preto, São Bernardo do Campo e São José dos Campos (SP), São Gonçalo e Niterói (RJ), Joinville (SC), Uberlândia (MG) e Caxias do Sul (RS) também se destacam entre as cidades com maior movimentação.

Onde os brasileiros gastam sua renda

Por fim, apresentamos uma lista com o ranking dos itens nos quais os brasileiros mais investem sua renda:

  • 26,8% – Manutenção do lar, o que abrange aluguel, impostos, luz, água e gás
  • 17,3% – Alimentação, considerando o que é consumido nas residências e fora
  • 7,4% – Transportes e veículo próprio
  • 6% – Medicamentos e saúde
  • 4,8% – Vestuário e calçados
  • 4,3% – Materiais de construção
  • 3,2% – Recreação, cultura e viagens
  • 2,4% – Eletrodomésticos e equipamentos
  • 2,2% – Educação
  • 2,2% – Higiene pessoal
  • 1,9% – Móveis e artigos do lar
  • 1,3% – Bebidas
  • 0,7% – Artigos de limpeza
  • 0,6% – Fumo

Fonte: IPC Maps 2019.


Deixe uma Resposta.

Associado à ABF - Associação Brasileira de Franchising